Árvore Solar alia a mais moderna tecnologia à tradição e ao lazer
14 de junho de 2017

Foi inaugurado no passado dia 12 de Junho, na Avenida Central, em Braga, o projecto B3 – ECO, composto por uma árvore solar e um banco de jardim em formato de viola braguesa. Esta peça de mobiliário urbano alia a mais moderna tecnologia à tradição, através de um banco em formato de viola braguesa, homenageando assim estes instrumentos musicais que fazem parte do património Bracarense. O projecto foi inspirado por alunos da Escola Básica de Gualtar, que venceram a edição 2016 do “Parlamento Concelhio – Pequenos Grandes Políticos”.

Esta árvore de tecnologia solar, que possui rede Wi-Fi e tomadas para carregar o telemóvel, visa facilitar o acesso à inovação e a promover a utilização de energias verdes. O desenvolvimento e implementação teve o custo total de 39 mil euros.

Segundo Ricardo Rio, presidente da Câmara Municipal de Braga, esta peça de mobiliário urbano concilia a componente da inovação e modernidade com o lazer e convívio, tendo um ´valor acrescentado´ pelo facto de a ideia para a sua concepção ter partido de um grupo de jovens. “Queremos envolver activamente os mais novos na vida da Cidade e dar sequência às suas ideias é a maior prova do valor e da qualidade dos seus contributos e propostas”, referiu, afirmando ainda que o facto de a peça ter o formato de viola braguesa funciona como um ´tributo ao nosso património´.

Denominada “Vtree Solar”, esta árvore é revestida a aço pintado de branco. É composta por ramificações, tronco e raízes, sendo que são estas últimas que garantem a estabilidade da infra-estrutura e sobre as quais estão colocadas as baterias e as entradas USB à prova de água. Por seu lado, o tronco permite a passagem dos fios até às ramificações, onde estão os painéis fotovoltaicos e a lâmpadas LED, que mudam de cor.

Para um futuro próximo, está prevista também a criação de algumas aplicações móveis que possibilitem a interacção com o cidadão. A ideia será convidar algumas startups Bracarenses a desenvolver aplicações que possam interagir com a árvore.

Esta árvore foi criada por uma empresa portuguesa e estreada em Portugal num projecto piloto em Lisboa, devido ao Web Summit. Está já instalada em diversas cidades, como Bucareste, Berlim, Londres ou São Paulo.

Ler artigo completo em: CÂMARA MUNICIPAL DE BRAGA