Câmara de Barcelos aprova Orçamento de 70,5 ME
4/11/2019

Segundo a fonte Diário do Minho:


"A Câmara de Barcelos aprovou hoje, por maioria, o Orçamento para 2020, no valor de 70,5 milhões de euros, o que representa um aumento de quase três milhões de euros em relação ao corrente ano. O documento foi aprovado com os votos favoráveis dos cinco vereadores socialistas e do vereador eleito pelo movimento independente Barcelos, Terra de Futuro (BTF) José Pereira, que entretanto se “juntou” ao PS, assumindo pelouros e votando sempre ao lado da maioria.

Em comunicado, a Câmara refere que para 2020 deverão terminar ou começar “diversas obras estruturantes para o concelho”.

Diz ainda que o próximo ano ficará marcado pela estabilização contratual do pessoal em funções, a consolidação dos investimentos feitos na área tecnológica, a continuidade do Orçamento Participativo e a conclusão da revisão do Plano Diretor Municipal.

A manutenção do contrato de cooperação técnico-financeira com as freguesias, o incremento e a consolidação de projetos na área ambiental e as políticas de coesão social “transversais” são outras apostas sublinhadas no comunicado.

“O ano de 2020 será igualmente importante para a concretização da transferência de competências na área da educação, cujo processo negocial com o Ministério da Educação fixará o financiamento e as condições de gestão de novas estruturas escolares por parte do município, o que implicará uma atualização dos valores do orçamento municipal”, acrescenta.

Para o PSD, o Plano e o Orçamento para 2020 são “uma cópia dos anos anteriores e espelham a falta de um modelo de desenvolvimento consistente e coerente para o concelho”.

O vereador do BTF Domingos Pereira, que se absteve, sublinha a “inércia política” da maioria socialista, com o ”atraso excessivo no arranque de muitas obras e a falta de conclusão de outras”.

O vereador do CDS, António Ribeiro, que votou contra, diz que o que a Câmara apresentou “mais parece ser um plano de atividades de uma agência promotora de eventos e de medidas avulsas”."


Créditos de imagem: Nuno Cerqueira