Projeto de formação em Suporte Básico de Vida vence Orçamento Participativo em Ansião
21/11/2019

Segundo o jornal Região de Leiria:

"O projeto “Ansião ReAnima” que preconiza a formação da população em Suporte Básico de Vida e Desfibrilhação Automática Externa (SBV-DAE) foi a proposta mais votada no Orçamento Participativo de Ansião, tendo colhido 186 dos 204 votos apurados.

Apresentada por André Teodósio, enfermeiro e bombeiro, a ideia – de entre apenas duas finalistas – , tem por objetivo a colocação de 18 desfibrilhadores em locais de acesso público nas seis freguesias do concelho, bem como a formação de 108 civis (seis por cada dispositivo) para o manuseamento destes equipamentos.

Segundo o proponente, os 40 mil euros atribuídos ao Orçamento Participativo permitirão ainda assegurar a manutenção e consumíveis dos desfibrilhadores durante três anos e meio, garantir o processo de licenciamento junto do INEM e promover ações de Mass Training em SBV.

Há muito que André Teodósio alimenta um interesse especial pela Emergência Médica Pré-Hospitalar, mas foi no dia em que um amigo próximo sofreu uma paragem cardiorrespiratória (PCR), num campo desportivo em Ansião, e foi prontamente socorrido pelos Bombeiros de Ansião com ajuda de um desfibrilhador, que a ideia de colocar estes dispositivos em locais estratégicos ganhou forma.

Segundo André Teodósio, numa situação de PCR, “a probabilidade de sobrevivência é tanto maior quanto menor for o tempo decorrido entre o colapso e a desfibrilhação”. Alguns estudos indicam, no entanto, que “em 57% das PCR presenciadas, não é realizada qualquer manobra de socorro até à chegada da emergência médica”. Uma situação que a escassez de dispositivos agrava.

Em Portugal, adianta, existe em média um DAE por cada 10 mil habitantes, enquanto nos Estados Unidos da América haverá 80 para o mesmo rácio. O manuseamento destes equipamentos carece contudo de formação específica, pelo que o projeto contempla o treino de cidadãos não médicos. A formação destes operacionais tem uma duração de sete horas e é credenciada pelo INEM." 

Créditos de imagem: Região de Leiria