Município de Beja com 33 milhões e 700 mil euros para 2020
27/11/2019

Segundo o jornal Voz da Planície:

"O Orçamento para 2020 tem mais 4000 euros apenas. Contempla, entre outros aspetos, a reabilitação da Câmara de Beja, a beneficiação do Mercado Municipal, a regeneração de dois edifícios na Praça da República, a conclusão da Zona de Acolhimento Empresarial Norte, os percursos históricos, o edifício do CEBAL, a criação da praia fluvial, a melhoria da sinalética, a beneficiação de estradas municipais, a pista do Complexo Desportivo Fernando Mamede e o Fórum Romano. Na votação dos documentos previsionais, e no que se refere ao Quadro de Pessoal para 2020, os eleitos da CDU votaram contra, e os do PSD, BE e Movimento “Por São Matias com todos” abstiveram-se.

O presidente da Câmara, Paulo Arsénio, diz que este é um orçamento realista, que vai ao encontro das necessidades do concelho.

Foi a eleita da CDU Susana Correia quem identificou alguns dos projetos que esta força política diz não constarem, ou terem sofrido atrasos significativos, e que levaram a Coligação, a abster-se, no sentido de não prejudicar o funcionamento do Município, entre eles projetos de arqueologia, o Museu de Banda Desenhada e o Estádio Flávio dos Santos. Mas foi o eleito da CDU João Dias quem justificou o sentido de voto da sua bancada, tecendo duras criticas às propostas apresentadas, apontando, entre outras, a falta de estratégia de afirmação e de firmeza na defesa dos interesses do concelho, e da região, junto do Governo.

Sobre o voto contra relativamente ao Quadro de Pessoal, foi a eleita da CDU Susana Correia quem justificou o sentido de voto, dizendo que o mesmo privilegia os técnicos superiores, em detrimento dos assistentes operacionais. Advertência que o presidente da Câmara desvalorizou dizendo que os assistentes operacionais são, em média, cinco para um técnico superior na autarquia bejense.

A eleita do PSD, Fernanda Pereira, votou ao lado dos eleitos da CDU, nas Grandes Opções do Plano e Orçamento, optando pela abstenção e colocou questões relacionadas com a requalificação de alguns parques de estacionamento que não estão contempladas.

A eleita do BE, Gina Mateus, justificou o seu voto contra as Grandes Opções do Plano e Orçamento, pelo facto, de não ter sido definido o valor a atribuir ao Orçamento Participativo. No Regulamento colocado à votação é indicada como verba uma percentagem do orçamento do Município.

O eleito do Movimento “Por São Matias com Todos” disse que votava contra as Grandes Opções do Plano e Orçamento porque o investimento em caminhos municipais era reduzido, tal como o que se pretendia fazer nas freguesias.

Nesta Assembleia Municipal foram apresentadas moções, praticamente por todas as forças políticas, sobre o Dia Internacional para a Eliminação da Violência Contra as Mulheres, que se assinalou ontem, o aniversário da Convenção dos Direitos da Criança e os cinco anos de elevação do cante alentejano a património imaterial da humanidade. Foi feita uma saudação, pelo BE, à iniciativa, em defesa da região, realizada pelo Movimento Beja Merece+, em Bruxelas e um voto de pesar, pelo BE e CDU, à morte de José Mário Branco, que resultou na realização de um minuto de silêncio em sua memória.

Nesta reunião, ordinária, foi eleito, ainda, Afonso Rabaçal, da CDU, para representar a Assembleia Municipal, no Conselho Municipal para a Inclusão das Pessoas com Deficiência, do Município de Beja."

Créditos de imagem: Voz da Planície