Funchal é o vencedor do Prémio de Boas Práticas Locais em Matéria de Promoção da Resiliência ANEPC

Município do Funchal é o vencedor da 1ª edição do Prémio de Boas Práticas Locais em Matéria de Promoção da Resiliência, iniciativa promovida pela ANEPC no quadro da Estratégia Nacional para uma Proteção Civil Preventiva. O Prémio tem como finalidade reconhecer publicamente iniciativas, consideradas como boas práticas, desenvolvidas por freguesias, municípios ou entidades intermunicipais, que estimulem a preparação e participação dos cidadãos no incremento da resiliência face à ocorrência de acidentes graves e catástrofes.

O Júri reconheceu o carácter inovador do projeto “Núcleos de Proteção Civil”, ao incorporar valências da área emocional para cumprir a relevante missão de envolver os cidadãos na prossecução e responsabilização para uma cultura de proteção e segurança, com vista à criação de uma maior resiliência da comunidade do Funchal. O forte apoio e mobilização da autarquia, e dos parceiros locais, na dimensão da prevenção das catástrofes, evidenciaram-se como fatores diferenciadores que têm contribuído para a sustentabilidade do projeto, assim como para a alavancagem da comunidade local que manifesta sentido de pertença à iniciativa e está fortemente empenhada na aquisição de novos conhecimentos e competências no domínio da redução do risco. Veja aqui o vídeo


O Júri deliberou ainda, por unanimidade, e atendendo à importância de valorizar as boas práticas locais, atribuir menções honrosas às seguintes candidaturas finalistas:
  • Projeto “Heróis da Proteção Civil​”, apresentado pelo Município de Albufeira, pela forte componente educativa e pedagógica no envolvimento dos públicos mais jovens do concelho de Albufeira para o conhecimento e preparação para os diferentes riscos de catástrofe, sem esquecer aqueles com necessidades especiais; Veja aqui o vídeo  
  • Projeto “Amadora. Liga a Resiliência​”, apresentado pelo Município da Amadora, pelo reconhecimento e valorização de um projeto fortemente orientado, há mais de uma década, para o investimento na redução do risco e melhoria da preparação de um território e comunidades para a resposta às catástrofes e para o reforço da resiliência urbana; Veja aqui o vídeo
  • Projeto “Sintra, um lugar que é nosso! A sua proteção é uma responsabilidade de todos​”, apresentado pelo Município de Sintra, pela abordagem holística na redução do risco de incêndio rural em área de paisagem protegida e classificada, através de um trabalho multidisciplinar e plurissectorial singular que visa a preservação e construção de um território e comunidades envolventes mais resilientes; Veja aqui o vídeo

  • Projeto “Redução de Risco de Catástrofe – Cabras Sapadoras”, apresentado pela Freguesia de Serro Ventoso (Lorto de Mós), pelo cariz virtuoso de aliar várias dimensões num só projeto, designadamente no domínio da redução do risco, do desenvolvimento sustentável e da educação ambiental, contribuindo assim para o reforço da resiliência da sua comunidade e do território em que se insere; Veja aqui o vídeo


À 1ª edição do concurso apresentaram-se ainda outras 10 candidaturas de municípios e freguesias, as quais ilustraram um elevado nível de compromisso com a promoção da resiliência, patente nos vídeos submetidos aquando do processo de candidatura:

Município de Águeda: Alcafaz - Aldeia Segura Pessoas Seguras ; Veja aqui o vídeo

Município de Alenquer: Sozinhos, mas protegidosVeja aqui o vídeo

Município de Braga: Cuidar BragaVeja aqui o vídeo​

Município de Marco de Canaveses: Cidadania: Educação para os Riscos e Autoproteção; Veja aqui o vídeo​

​Município de Óbidos: Eu vi

Município de Santa Maria da Feira: Reinventar Caminhos para o FuturoVeja aqui o vídeo​

​Município de Seia: SMPC de Seia – Aumento da resiliência num concelho de montanhaVeja aqui o vídeo 
 
Município de Valongo: Pandemia Covid-19 – Acompanhamento e RespostaVeja aqui o vídeo

​Município de Vila Nova de Famalicão: Equipa Operacional de Proteção Civil

Junta de Freguesia da Estrela (Lisboa): Plano de Contingência de Vagas de FrioVeja aqui o vídeo​


O Prémio de Boas Práticas Locais em Matéria de Promoção da Resiliência insere-se no âmbito da Estratégia Nacional para uma Proteção Civil Preventiva (Resolução do Conselho de Ministros n.º 160/2017, de 30 de outubro) e no comprometimento nacional com as metas traçadas pelo Quadro de Sendai para Redução do Risco de Catástrofes 2015-2030, designadamente no que respeita à governança do risco e à capacitação das autoridades locais na promoção de comunidades mais resilientes.

Reconhecendo a importância e o papel fundamental do poder local na mobilização das comunidades, as freguesias, municípios e entidades intermunicipais foram convidadas a participar com projetos que demonstrassem as boas práticas implementadas, de forma permanente, com vista a promover a preparação e a participação dos cidadãos, em particular os mais vulneráveis, para fazer face à ocorrência de acidentes graves e catástrofes.

O júri da 1.ª edição do Prémio foi composto por representantes das seguintes entidades:
  • Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, que presidiu ao Júri;
  • Serviço Regional de Proteção Civil da Madeira, IP – RAM;
  • Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores;
  • Polícia de Segurança Pública (em representação dos Agentes de Proteção Civil);
  • Liga dos Bombeiros Portugueses (em representação dos Agentes de Proteção Civil);
  • Associação Nacional de Freguesias;
  • Instituto Superior Técnico (em representação do setor académico);
  • E-REDES – Energia S.A. (em representação do setor privado);
  • APROSOC – Associação de Proteção Civil (em representação das entidades reconhecidas como Organização de Voluntariado de Proteção Civil).

Notícia disponível em ProCiv.