Cascais tem um canil novo e ambulância para animais 24h
16 de junho de 2017

A partir desta semana, quem se deparar com um animal ferido ou abandonado, a qualquer dia e a qualquer hora em Cascais, já tem a quem recorrer. O novo Centro de Protecção de Animais foi construído com o objectivo de aumentar a capacidade de acolhimento e reforçar o Serviço de Intervenção Rápida através de uma ambulância que irá funcionar 24h, todos os dias do ano.

É na porta número 432 da Estrada Principal do Zambujeiro que se encontra o centro, construído de raiz e equipado com meios tecnológicos que garantem as melhores condições de higienização, conforto e segurança para os animais. O centro conta com sala de cirurgia, sala de vacinação antirrábica e de colocação de microchip, espaço de recobro para cães e gatos e também para acolhimento temporário de animais de grande porte (bovinos, caprinos, equinos, etc.).

A partir de agora, mais de 100 animais podem ser acolhidos neste centro, que tem espaço para 40 a 45 cães e igual quantidade de gatos e ainda três boxes destinadas a quarentena ou recobro de cães e quatro boxes de quarentena e recobro para gatos. Na Associação S. Francisco de Assis, que apoia e é apoiada pelo centro e para onde se entra pela mesma porta, há uma boxe para animais de grande porte e 12 gaiolas de internamento.

A ambulância para os animais, que funciona 24h e 365 dias, tal como em Oeiras, o concelho vizinho, é sempre acompanhada por um piquete e um médico-veterinário. O contacto com o Piquete de Intervenção de Emergência de Resgate de Animais pode ser feito através do próprio número do Centro de Protecção de Animais (214 870 095) nos dias úteis, das nove da manhã às seis da tarde.

Fora deste horário, podem ser contactadas a Polícia de Segurança Pública de Cascais (214 814 060), a Polícia Municipal de Cascais (214 815 611), a Protecção Civil de Cascais (214 607 610), a GNR de Alcabideche (213 252 660) e os bombeiros de qualquer freguesia. Ao receberem as chamadas dos munícipes, estes fazem uma triagem prévia e avaliam a necessidade de uma intervenção do piquete e do médico-verterinário.

O antigo canil vai ser totalmente recuperado e essas instalações vão ser remodeladas para permitir um maior aumento da capacidade de recolha, protecção e acolhimento de animais.


O Centro de Protecção de Animais e as novas condições do Serviço de Intervenção Rápida, que funciona desde Março, são garantidos no âmbito de uma proposta vencedora do Orçamento Participativo de Cascais de 2013.

Ler artigo completo em: PÚBLICO