Reinvenção democrática proposta por Cascais vale prémio mundial da ONU
29 de março de 2018

Vice-Presidente da Câmara de Cascais, Miguel Pinto Luz, apresentou a APP vencedora ao concurso em que participaram 39 outros projetos.


- Ações dos cidadãos em Cascais valem produtos e serviços grátis.

- Políticas públicas colocam tecnologia ao serviço dos cidadãos e da democracia.

- Aplicação móvel que gere sistema de incentivos à participação cívica proposta pela autarquia em Viena ganha prémio mundial das Nações Unidas.


No dia 22 de março, em Viena, capital mundial da qualidade, Miguel Pinto Luz fez de Cascais a capital da reinvenção democrática. Na mesma semana em que o mundo foi abalado por quebras de confiança na relação entre os cidadãos e os gigantes da internet sem controlo democrático, o vice-presidente da Câmara de Cascais propôs um modelo radicalmente novo. São as políticas públicas a comandar a tecnologia, a colocá-la ao serviço dos cidadãos e de um novo conceito de democracia: a colaborativa.

Na cerimónia dos World Summitt Awards (WSA), braço da ONU para as questões da sociedade de informação, depois de um pitch de Miguel Pinto Luz a aplicação móvel City Points  venceu a concorrência e foi distinguida com prémio mundial de inovação digital com impacto na sociedade.

Pela primeira vez na história do WSA, é uma autarquia a receber o mais alto galardão da organização.

“Os cidadãos não confiam nos políticos, não confiam nos partidos e não confiam nem nas instituições nem nas grandes empresas a quem entregam os seus dados. A degradação do ambiente de confiança gera clima de todos contra todos de onde emerge o populismo e o radicalismo” constata Miguel Pinto Luz.

Para o autarca, o que a app de Cascais propõe é, muito simplesmente, dar um passo “pequeno mas na direção certa” de recuperação da confiança dos cidadãos nos seus pares e nos seus servidores públicos. “Esta mão visível opera de forma a que ações que visem o bem do coletivo tenham uma retribuição positiva ao nível individual” sustenta Pinto Luz.   

Como é que funciona a City Points? A visão é simples: a construção de uma sociedade mais justa, de uma democracia mais participada, exige que o poder político recompense a cidadania responsável. Em Cascais, por exemplo, uma pessoa que dê sangue, recicle, faça voluntariado ou adote um cão abandonado ganha pontos. Esses pontos são trocados por serviços municipais que podem ser visitas a museus, horas de estacionamento, entradas em concertos ou aulas de natação nas piscinas municipais.

A recuperação do engajamento cívico e da reinvenção democrática por via da ideia discriminação positiva mereceu o aplauso generalizado da ONU.

O vice-presidente da Câmara de Cascais, que em Viena recebeu da WSA o prémio pouco depois das 18 horas, lembra que o percurso de inovação tecnológica feito nos últimos anos teve uma atenção exponencial nas últimas semanas: “Cascais foi caso de estudo no CES em Las Vegas, no MIPIM em Cannes e agora ganha o grande prémio do WSA. E ainda só estamos a começar.”

Desenvolvida pela CMC em parceria com a empresa InnoWave Technologies, a APP está disponível em versão Android e IOS.

Ler artigo completo em: CM CASCAIS